Guia Brasil: Segurança Social no Brasil, Desemprego e Aposentadoria

No entanto, à medida que o número de beneficiários aumenta e o número de beneficiários diminui, a previdência social brasileira está em péssimo estado. A previdência social (Previdência Social) cobre doença, invalidez, maternidade, auxílio-desemprego e morte. Em teoria, os benefícios são muito importantes e devem ser suficientes.

No entanto, os benefícios de doença ou desemprego não são suficientes para aqueles cujo salário é apenas uma quantia necessária para sobreviver. Além disso, à medida que o número de trabalhadores de baixa renda aumenta e os benefícios da segurança social se adaptam a esses baixos salários, o orçamento não é grande o suficiente para cobrir todos os beneficiários.

Os funcionários contribuem entre 8% e 11% do seu salário mensal para o sistema de previdência social. Este montante é de 12% para os empregadores e de 10% para os trabalhadores independentes nos primeiros três anos. Após este período, sua contribuição vai para 20% do salário básico estimado pela previdência social.

Seguro desemprego

Se você é um empregado, a contribuição previdenciária será deduzida automaticamente do seu salário. Trabalhadores autônomos devem se registrar e viajar a cada mês para pagar sua contribuição.

Registo de segurança social para trabalhadores por conta própria

Você pode se registrar para a previdência social por telefone (tel: 135) ou online. Durante este processo, você terá que fornecer seus números do RNE (Registro Nacional de Estrangeiro) e do CPF (Cadastro de Pessoa Física). Você receberá seu número de registro e um código de pagamento que indicará o valor da sua contribuição.

Para pagar, você deve comprar um Guia da Previdência Social (GPS), disponível na banca de jornal e pagar uma Caixa (instituição financeira do Governo), uma filial do Banco do Brasil ou um escritório de loteria (Loteria). Você precisará usar as páginas de cópia carbono de seu guia de GPS.
Benefícios de desemprego

Todos os funcionários têm direito a subsídio de desemprego se tiverem trabalhado por um período mínimo de 6 meses antes da perda do emprego. Para se candidatar a este subsídio, você deve ir a uma filial da La Caixa, um escritório da Delegacia Regional do Trabalho (escritório do Ministério do Trabalho) ou um escritório do Sistema Nacional de Emprego (Sistema Nacional de Emprego).

Seu empregador lhe dará um documento declarando sua demissão, que você deve fornecer com seu passaporte, seu número de CPF e seu contrato de trabalho. A contribuição de um empregador para o seguro-desemprego é de 8% do salário bruto.

Benefícios de doença e invalidez

Um funcionário tem direito a receber benefícios por incapacidade e benefícios por doença após 12 meses de contribuição para a Seguridade Social (exceto doença ocasional, que não exige uma contribuição mínima). Os benefícios dependem da duração da doença: incapacidade temporária, de longa duração ou permanente.

Por uma incapacidade temporária, um empregado receberá 50% do seu salário mensal. Se a doença / lesão o impedir de trabalhar por mais de 15 dias, o trabalhador poderá receber 91% do seu salário mensal.

Seguro desemprego 2018

Os funcionários que não podem mais trabalhar devido a um acidente de trabalho ou doença ocupacional podem receber benefícios por invalidez. Eles chegam a 100% do salário e podem ser aumentados em 25% se a pessoa precisar de assistência médica.

Benefícios de maternidade

As mulheres grávidas podem receber benefícios de maternidade a partir do oitavo mês de gravidez e têm direito a 180 dias de licença-maternidade remunerada. As mulheres que adotam uma criança também têm direito a 120 dias de licença remunerada, um número que pode ser reduzido se a criança tiver mais de 12 meses.

aposentadoria

No Brasil, você pode se aposentar aos 65 anos para um homem e 60 para uma mulher. O valor desse benefício é de 70% do salário médio mensal do beneficiário e aumenta em 1% a cada ano até atingir 100%.

Guia Brasil: Segurança Social no Brasil, Desemprego e Aposentadoria
Avalie este artigo!